05 março, 2015

Evento e Exposição: "Nhande kuery São Paulo Pygua – Os Guarani da cidade de São Paulo”






No dia 14, sábado, às 14:00, o Centro Cultural São Paulo vai receber um evento muito importante para os Guarani que vivem na cidade.
E o Núcleo de Cidadania Cultural convida todos a participarem desse momento e conhecer um pouco mais sobre a cultura dos Guarani.
"Nhande kuery São Paulo Pygua – Os Guarani da cidade de São Paulo” vai mostrar, através de fotos, textos, vídeos e objetos, um pouco do dia a dia das aldeias próximas a cidade, do plantio aos guerreiros xondaro, da alimentação tradicional às caminhadas na mata, das rezas e rituais à luta pela terra, tudo está interligado dentro do modo de ser Guarani, o Nhandereko.
A exposição também comemora o primeiro ano do "Programa Aldeias", iniciativa da Secretaria Municipal de Cultura junto às comunidades Guarani do município e em parceria com o Centro de Trabalho Indigenista.

Ambientes da exposição:

1. Orerekoa – Os Guarani e as aldeias de São Paulo
2. Nanhoty – Plantio e preservação das matas
3. Nhanerembiu ete'i – Sementes e alimentação tradicional
4. Petỹ – Tabaco guarani
5. Nhemongarai – O rituais de consagração
6. Opy – Casa de Rezas
7. Xondaro – Guerreiros guarani e sua dança
8. Grupos de formação
9. Terras Indígenas e a luta pela demarcação

Programação:

Apresentação de Xondaro 
Coral guarani 
Exibição de filmes
Roda de conversa
Comidas tradicionais

Confira aqui o evento no Facebook



03 março, 2015

Mês do hip hop leva 500 atividades para todas as regiões da cidade

Durante todo o mês de março serão realizadas palestras, debates, shows, oficinas e encontros entre hip-hopers de países latinos que vivem em São Paulo. A cada semana uma região da cidade receberá atrações

De Secretaria Executiva de Comunicação:

Começou hoje na cidade o “Mês do Hip Hop”, ação tem como objetivo aumentar a visibilidade e disseminar a cultura por todas as regiões da cidade. Até o dia 28 de março, 40 Centros Educacionais Unificados (CEU) receberão oficinas, apresentações e encontros entre hip-hopers de países latinos que vivem na cidade de São Paulo para troca de experiências e também valorização do movimento hip-hop e sua importância na história da América Latina.

“Eu tenho a tese que se nós não valermos da cultura, se nós não valermos da arte, das manifestações espontâneas da cidade de São Paulo, nós não vamos mudar o quadro de violência nessa cidade. Não adianta fazer campanha, não adianta usar um discurso racional. As vezes nem a escola consegue educar da maneira como a gente gostaria, é a cultura que vai transformar”, afirmou o prefeito Fernando Haddad.

A cada semana uma região da cidade receberá as atrações e aos finais de semana artistas locais se apresentarão em shows no Centro de Formação Cultural da Cidade Tiradentes (zona leste), Centro Cultural da Juventude (zona norte), Largo da Batata (zona oeste) e na Praça Floriano Peixoto (zona sul).

“Nós vamos fazer um mês de hip hop que foi construído em um processo conjunto com o Fórum de Hip Hop, com todo o movimento de hip hop da cidade. Nós vamos realizar 500 atividades na cidade inteira, em palcos espalhados pela cidade neste evento que reúne não só artistas consagrados, mas um conjunto de artistas que terão espaço para se apresentar”, afirmou o secretário municipal de Cultura, Nabil Bonduki.

No dia 20, haverá a cerimônia de entrega do Prêmio Sabotage, às 19h, na Câmara Municipal de São Paulo. No dia 21, em comemoração ao Dia Internacional Contra o Racismo, o Vale do Anhangabaú se torna palco do “Festival Hip Hop no Centro”, no qual mais de 300 artistas farão apresentações a partir do meio-dia.

A realização desta programação temática conta com a coordenação das Secretarias Municipais de Cultura em parceria com a Secretaria Municipal de Educação e a Secretaria de Promoção da Igualdade Racial, efetivando a Lei nº 14.485/2007, que instituiu a semana do Hip Hop no calendário oficial de eventos da cidade.

“Para mim é uma emoção imensa estar aqui participando. Eu tive a oportunidade de participar do início desta caminhada do hip hop e o que a gente vê acontecer até hoje nas manifestações culturais da periferia, com o samba, com o funk, o hip hop também foi vítima de perseguição. Nós precisamos cada vez mais ampliar essa política que faz parte do processo da nossa organização e da nossa cobrança”, disse o secretário de Promoção da Igualdade Racial, Antônio Pinto.

Para dar conta da amplitude de manifestações relacionadas ao tema, a programação se estenderá por um mês. Dessa forma, é possível mapear e também garantir a ampla participação de artistas e pessoas que fazem do hip hop um patrimônio cultural da cidade.

Homenagem

Com o tema “De Las Calles para as Ruas – Salve! Abdias do Nascimento e Rainha Aqualtune”, os principais homenageados desta edição são Abdias do Nascimento, em referência ao seu centenário, figura de maior importância para a luta do povo negro no Brasil, e Aqualtune, princesa do Congo, mãe de Ganga Zumba e Gana Zona, chefes dos mocambos mais importantes do Quilombo dos Palmares.

Oficinas e Debates

Com o objetivo de promover a apropriação das técnicas do fazer hip hop por alunos da rede municipal, 40 Centros Educacionais Unificados (CEU) receberão oficinas dos quatros elementos que integram o hip hop: Dj, MC, Graffiti e Break. Os alunos que participarem irão se apresentar, demonstrando suas habilidades.

“É uma honra ter nos nossos CEUs esse movimento tão forte que é o hip hop, que é um movimento que luta contra o preconceito, que luta contra a opressão, que luta pela criatividade do jovem, que se manifesta de várias formas. A gente percebe quantos talentos esses jovens são capazes de mostrar, é só a gente dar espaço”, disse o secretário municipal de Educação, Gabriel Chalita.

As oficinas, debates e apresentações serão pautados nas questões da juventude, racismo institucional, garantia de direitos e cultura do continente para combater o genocídio da juventude.

Os espaços serão chamados de polos, em homenagem a líderes das regiões participantes e suas influências no continente americano, como nos EUA, Malcom X e Black Panthers; no México, Zapata e Frida Kahlo; em El Salvador, Sendero Lumminoso; na Venezuela, Simon Bolivar; no Peru, Tupac Amaro; na Colômbia, Gabriel García Marquez; no Brasil, MNU, Dina Di, Milton Santos, Paulo Freire, Sabotage, Zumbi dos Palmares, Dandara, Malês, Luiz Gama, Luiza Mahin, Solano Trindade e Boal. Todos esses personagens estão presentes na essência do movimento hip hop quando este busca suas referências políticas e na construção da identidade das pessoas que o fazem.


Programação:

Zona Leste:
De 2 a 6 de março:
Manhã e tarde - Oficinas dos 4 elementos do HIP HOP (DJ, MC, Break e Graffiti) nos CEUS da zona leste
Dia 6:
19h - Debate sobre a temática do “Genocídio da Juventude Preta, Pobre e Periférica”
Local: CEU Água Azul

Dia 7:
13h - Apresentação artística dos grupos da Zona Leste
Local: Centro de Formação Cultural de Cidade Tiradentes

Zona Norte:
De 9 a 13 de março:
Manhã e tarde - Oficinas dos 4 elementos do HIP HOP (DJ, MC, Break e Graffiti) nos CEUS da zona norte
Dia 13:
19h - Debate sobre a temática do “Genocídio da Juventude Preta, Pobre e Periférica”
Local: CEU Paulistano
Dia 14:
13h - Apresentação artística dos grupos da Zona Norte
Local:Centro Cultural da Juventude

Zona Sul:
De 16 a 20 de março:
Manhã e tarde - Oficinas dos 4 elementos do HIP HOP (DJ, MC, Break e Graffiti) nos CEUS da zona sul
Dia 19:
19h - Debate sobre a temática do “Genocídio da Juventude Preta, Pobre e Periférica”
Locais: CEU Caminho do Mar e CEU Campo Limpo
Dia 28:
Das 13h às 21h - Apresentação artística dos grupos da Zona Sul
Local: Praça Floriano Peixoto em Santo Amaro

Zona Oeste
Dia 22:
A partir das 13h - Apresentação artística dos grupos da Zona Oeste
Local: Largo da Batata - Pinheiros
De 23 a 27 de março:
Manhã e tarde - Oficinas dos 4 elementos do HIP HOP (DJ, MC, Break e Graffiti) nos CEUS da zona noroeste
Dia 27:
19h - Debate sobre a temática do “Genocídio da Juventude Preta, Pobre e Periférica”
Local: CEU Jaguaré

Centro
Dia 20:
19h - Entrega do Prêmio Sabotage na Câmara Municipal de São Paulo
Dia 21:
A partir do meio dia: Festival de Hip Hop com os artistas que tocaram nas regiões
Local: Vale do Anhangabaú
Dia 31:
19h - Batalha de MCs e apresentação de curtas ligados ao Hip Hop
Local: Galeria Olido


Endereços:
Centro Cultural da Juventude - Av. Deputado Emílio Carlos, 3.641, Vila Nova Cachoeirinha. Próximo do Terminal de Ônibus Cachoeirinha. Zona Norte. | tel. 3984-2466

Centro de Formação Cultural de Cidade Tiradentes - R. Inácio Monteiro, altura do nº 6.900, esq. com Rua Alexandre Davidenko, Cidade Tiradentes. Zona Leste. | tel.: 2555-2840.

Galeria Olido -Av. São João, 473. Próximo das estações República, Anhangabaú e São Bento do metrô. Centro. | tel. 3331-8399 e 3397-0171

CEU Água Azul - Av. dos Metalúrgicos, 1262. COHAB Cidade Tiradentes. Zona Leste. | telefone: 3396-3520 .

CEU Alvarenga - Estrada do Alvarenga, 3752. Balneário São Francisco – Pedreira. Zona Sul. | telefone: 5672-2544.

CEU Aricanduva - R. Olga Fadel Abarca, s/nº. Vila Aricanduva. Zona Leste. | telefone: 2723-7549.

CEU Azul da Cor do Mar - R. Ernesto de Souza Cruz, 2171. Cidade A.E. Carvalho. Zona Leste. | tel.: 3397-9000.

CEU Butantã - Av. Engenheiro Heitor Antônio Eiras Garcia 1.870. Jardim Esmeralda. Zona Oeste. | telefone: 3732-4551.

CEU Caminho do Mar - Av. Engenheiro Armando de Arruda Pereira, 5.241. Jabaquara. Zona Sul. | telefone: 3396-5600.

CEU Campo Limpo - Av. Carlos Lacerda, 678. Pirajussara. Zona Sul. | telefone: 5843-4801.

CEU Capão Redondo - R. Daniel Gran, s/nº. Capão Redondo. Zona Sul. | telefone: 5873-8067.

CEU Casa Blanca - R. João Damaceno, s/nº. Vila das Belezas. Zona Sul. | telefone: 5519-5201.

Ceu Formosa - R. Sargento Claudiner Evaristo Dias, s/n. Parque Santo Antônio - Vila Formosa. Zona Leste. | telefone: 2216-4622.

CEU Guarapiranga - Estrada da Baronesa, 1.120. Jardim Ângela. Zona Sul. | telefone: 3397-9550.

CEU Inácio Monteiro - R. Barão Barroso do Amazonas, s/nº. COHAB Inácio Monteiro. Guaianases. Zona Leste. | telefone: 2518-9048.

CEU Jaçanã - R. Antonio Cezar Neto, 105. Jardim Guapira. Jaçanã/Tremembé. Zona Norte. | telefone: 3397-3979.

CEU Jaguaré - Av. Kenkiti Simomoto, 80. Jaguaré. Zona Norte. | telefone: 3719-2343

CEU Jardim Paulistano - R. Aparecida do Taboado, s/nº. Brasilândia. Zona Norte.| telefone: 3397-5410.

CEU Meninos - R. Barbinos, s/nº. São João Clímaco. Ipiranga. Zona Sul. | telefone: 2945-2560

CEU Navegantes - R. Maria Moassab Barbour, s/nº. Parque Residencial Cocaia. Capela do Socorro. Zona Sul. | telefone: 5976-5527

CEU Parelheiros – R. José Pedro de Borba, 20. Jardim Novo Parelheiros. Capela do Socorro. | telefone: 5926-0510

CEU Parque Bristol - R. Professor Arthur Primavesi, s/nº. Parque Bristol. Ipiranga. Zona Sul. | telefone: 2334-1405

CEU Parque São Carlos – R. Clarear, 643. Jardim São Carlos. São Miguel Paulista. Zona Leste. | telefone: 2045-4250

CEU Parque Veredas - Rua Daniel Muller, 347. Chácara Dona Olívia. São Miguel Paulista. Zona Leste. | telefone: 2563-6247 /

CEU Paz - Endereço: Daniel Cerri, 1549. Jardim Paraná. Freguesia do Ó/Brasilândia. Zona Norte. | telefone: 3986-3401

CEU Pêra Marmelo -Rua Pêra Marmelo, 226. Jardim Santa Lucrecia. Pirituba. Zona Norte.| telefone: 3948-3964

CEU Perus - Rua Bernardo José de Lorena, s/nº. Vila Malvina. Pirituba. Zona Norte. | telefone: 3915-8745

CEU Quinta do Sol - Avenida Luiz Imparato, 564. Cangaíba. Penha. Zona Norte.| telefone: 3396-3430

CEU Rosa da China - R. Clara Petrela, s/nº. Jardim São Roberto. São Mateus. Zona Leste.| telefone: 2701- 2300

CEU São Mateus - R. Curumatim, 201. Parque Boa Esperança. Zona Leste.| telefone: 2732-8139

CEU São Rafael - R. Cinira Polônio, 100. Jardim Rio Claro. São Mateus. Zona Leste.| telefone: 2752-1001

CEU Sapopemba - R. Manuel Quirino de Mattos, s/nº. Jardim Sapopemba. São Miguel Paulista. Zona Leste. | telefone: 2075-9100

CEU Tiquatira - Av. Condessa Elizabeth Robiano com a Rua Kampala, 270. Penha. Zona Leste. | telefone: 2075-7450

CEU Três Lagos - Estrada do Barro Branco, s/nº. Barro Branco. Capela do Socorro. Zona Sul. | telefone: 5976-5642

CEU Três pontes - Rua Capachós, s/nº. Jardim Célia. São Miguel Paulista. Zona Leste. | telefone: 3397-6410

CEU Uirapuru - R. Nazir Miguel, s/nº. Jardim João XXIII. Butantã. | telefone: 3782-3143

CEU Vila Atlântica - R. Coronel José Venâncio Dias, 840. Jaraguá. Pirituba. Zona Norte.
| telefone: 3901-8743

CEU Vila Curuçá - Av. Marechal Tito 3.400. Jardim Miragaia. São Miguel Paulista. | telefone: 2563-6146

CEU Vila do Sol - Av. dos Funcionários Públicos, 369. Jardim Angela. Campo Limpo. Zona Sul. | telefone: 3397-9800



Cidade de São Paulo ganha cinco estúdios de gravação gratuitos

Jaçanã, Vila Nova Cachoeirinha, Brasilândia, Jardim São Luís e Capão Redondo são bairros que têm estúdios de gravação gratuitos, com equipamentos e técnicos de áudio.
            Os estúdios foram montados pela Secretaria de Cultura do Estado de São Paulo dentro das Fábricas de Cultura dos bairros para atender a população que deseja trabalhar com música, mas não tem condições de pagar um estúdio profissional e, com isso, valorizar a produção artística na periferia.
            Os estúdios já estão disponíveis para o uso da população, para agendar um horário o interessado deve preencher uma ficha na recepção da Fábrica de Cultura e participar de uma entrevista com os técnicos de som, para poder explicar melhor o seu projeto. Cada sessão agendada tem 4 horas de duração e depois de gravado o material, o artista tem a opção de deixar a mixagem para os técnicos ou participar do processo.

Lista de endereços:

Brasilândia
Av. Inajar de Souza, 7001.
Tel: 38592300

Capão Redondo
Rua Algard, 82.
Tel: 58225240

Jaçanã
Rua Raimundo Eduardo da Silva, 138.
Tel: 22498010

Jardim São Luís
Rua Antônio Ramos Rosa, 651.
Tel: 55105530

Vila Nova Cachoeirinha
Rua Franklin do Amaral, 1575.
Tel: 22339270



fonte: http://cultura.estadao.com.br/noticias/musica,sp-ganha-cinco-novos-estudios-de-gravacao-para-uso-gratuito,1643077


           



27 fevereiro, 2015

Lançamento do Mês do Hip Hop: de las calles para as ruas


MÊS DO HIP HOP: DE LAS CALLES PARA AS RUAS – SALVE! ABDIAS DO NASCIMENTO E RAINHA AQUALTUNE.

Jornalista André Luiz (Rapper Pirata)


De dois a vinte oito de março de 2015 acontece, em toda a cidade de São Paulo, o MÊS DO HIP HOP: DE LAS CALLES PARA AS RUAS – SALVE! ABDIAS DO NASCIMENTO E RAINHA AQUALTUNE. O evento será composto por encontros entre hip hopers de países latinos para troca de experiências e também valorização do movimento hip hop e sua importância na história dos povos latinos.

O MÊS DO HIP HOP é uma parceira entre a Secretaria Municipal de Cultura, Secretaria Municipal de Educação, Secretaria de Promoção da Igualde Racial e o Movimento Hip Hop para efetivação da lei 14.485/2007 - Semana de Hip Hop, com intuito de fortalecer o pertencimento cultural periférico pela cidade.

 A abertura do MÊS DO HIP HOP acontece na Praça das Artes, Avenida São João, n⁰ 281, com a presença do movimento hip hop e também de secretários das pastas de Cultura, Promoção da Igualdade Racial e Educação. Após a solenidade de abertura, teremos os espaços freestyle em que todos os presentes poderão dançar, rimar e discotecas.
Haverá oficinas dos quatros elementos (Dj, Mc, Graffit e Break) em 40 Centros Educacionais Unificados (CEU) para apropriação das técnicas do fazer hip hop por alunos da rede. Todas as oficinas acontecerão de segunda a quinta-feira. Nas sextas-feiras, nos espaços chamados Pólos, teremos diálogos sobre a temática do Genocídio Contra a Juventude Preta, Pobre e Periférica, e apresentações dos oficinandos no palco para mostrarem o que aprenderam durante a Semana de Hip Hop nas quatro macrorregiões.

 A cada fim de semana, teremos apresentações de artistas locais dos quatro elementos (MC, Graffit, Break e Dj) em grandes shows nas zonas leste, norte, oeste e sul.

No dia 20/03/2014, haverá a cerimônia de entrega do Prêmio Sabotage, Projeto de Resolução nº 2/2005, às 19h, na Câmara Municipal de São Paulo, que fica no Viaduto Jacareí, n⁰ 100.

 No dia 21/03/2014, Dia Internacional Contra o Racismo, o Vale do Anhangabaú será o palco para o FESTIVAL HIP HOP NO CENTRO onde mais de 300 artistas farão o hip hop acontecer durante 12 horas, a partir do meio dia.

Um diferencial desta edição do evento, com duração de um mês, não somente uma semana, se deu a partir de diálogos entre poder público e movimento que perceberam a necessidade de haver uma programação da Semana de Hip Hop em cada zona da cidade. Assim, consegue-se mapear e também garantir a participação ampliada de artistas e pessoas que fazem do hip hop um patrimônio cultural da cidade.


As oficinas, debate-papos e apresentações serão pautados nas questões da juventude, racismo institucional, garantia de direitos e cultura do continente para combater o Genocídio da Juventude Preta e Pobre latina. Os espaços serão chamados de Pólos, em homenagem a líderes das regiões participantes e suas influências no continente americano, como nos EUA, Malcon X e Blacks Panther; no México, Zapata, Garcia Marquez e Frida Kahlo; em El Salvador, Sendero Lumminoso; na Venezuela, Simon Bolivar e Tupac Amaros; no Brasil, MNU, Dina Di, Milton Santos, Paulo Freire, Sabotagem, Zumbi, Dandara, Malês, Luiz Gama, Luiza Mahin, Solano Trindade, Boal.
Todos esses personagens estão presentes na essência do movimento hip hop quando este busca suas referências políticas e na construção da identidade das pessoas que o fazem.

Um dos principais homenageados, Abdias do Nascimento, em referência ao seu centenário, foi responsável pelo teatro do negro, trazendo para o país a discussão da cultura. Sua ação de referência foi sua luta contra o genocídio da população negra que ele identifica e leva para tribuna do parlamento e confronta o racismo institucional das elites brasileira.

Já Aqualtune, princesa do Congo, comandou um exército de dez mil homens em batalha contra os Jagas, guerreiros bárbaros que invadiram o Congo. Com a interferência dos escravistas europeus que, com armas de fogo, desequilibravam as lutas dos povos africanos conforme seus interesses, o exército de Aqualtune foi derrotado e a princesa foi capturada e trazida ao Brasil nas condições sub-humanas de todo navio negreiro. Aqualtune conheceu histórias sobre a resistência negra à escravidão e ouviu falar no Quilombo de Palmares. Com a mesma coragem e determinação que demonstrava em sua terra, Aqualtune organizou uma fuga para o quilombo e fugiu nos últimos meses de gravidez, acompanhada de outros escravos. A princesa teve sua origem nobre reconhecida. Dois de seus filhos, Ganga Zumba e Gana Zona, tornaram-se chefes dos mocambos mais importantes do quilombo e sua filha mais velha, Sabina, é a mãe de Zumbi dos Palmares.

A programação é para todos os públicos e seu acesso é gratuito, então venha participar para dançar, riscar, grafitar, rimar e conhecer a América Latina contatada pelo olhar do movimento hip hop.

Serviço:
(Rapper Pirata) André Luiz - Mtb: 41831/SP
Programação

Blog: meshiphop2015.blogspot.com.br

26 fevereiro, 2015

Inscrição e seleção da edição de 2015

No último dia 03 de fevereiro encerraram-se as inscrições do edital do Programa VAI 2015. Foram inscritos 1.395 projetos (180 a mais que em 2014), dos quais 61% se inscreveram na modalidade I e 39% na modalidade II, mantendo-se o padrão de procura por modalidade próxima a do ano passado (62% e 38% respectivamente).


Neste momento os projetos estão sendo lidos pelas Comissões de Avaliação de Propostas e Acompanhamento do Programa VAI. O resultado final será publicado no dia 07/04/2015, em Diário Oficial, com divulgação por meio do site da Secretaria Municipal de Cultura, blog e facebook do Programa.

24 janeiro, 2015

VAI 2015 - Instruções Gerais

Fizemos um compilado dos materiais que ajudarão todos os interessados em participar do Programa VAI em 2015. Sabe quais são as regras do edital? sabe o que precisa ter em um projeto? sabe o que o VAI apoia? sabe os critérios? quer dicas? então dê uma olhada nos links abaixo e boa sorte!


CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA ACESSAR O EDITAL NA INTEGRA
https://docs.google.com/file/d/0B05i6L_Eild9TThjV0VBaG1oTzQ/edit
CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA ACESSAR O GUIA DE ELABORAÇÃO DE PROJETOS
FORMAÇÕES SOBRE ELABORAÇÃO DE PROJETOS

26 dezembro, 2014

Guia de Elaboração de Projetos - VAI 2015



Baseada na experiência acumulada nestes 11 anos de Programa VAI, a equipe preparou um 
GUIA DE ELABORAÇÃO DE PROJETOS para quem quer participar da próxima edição.

O material tem dicas valiosas e está bem explicado. Confira no link abaixo!


22 dezembro, 2014

EDITAL PROGRAMA VAI 2015

         
          No último sábado foi publicado no Diário Oficial do Município (pg. 86-87) o Edital do Programa para a Valorização de Iniciativas Culturais - VAI Edição 2015.

           As inscrições estarão abertas entre os dias 05/01 e 03/02/2015 (terça-feira). Neste período serão realizados encontros de formação sobre elaboração de projetos (em breve serão publicadas as datas e os locais destas orientações).

         Para 2015 os projetos inscritos na modalidade I podem solicitar até R$ 32.000,00 e projetos inscritos na modalidade II, até R$ 64.000,00. Importante lembrar que no momento da inscrição devem ser entregues em TRÊS vias (cópias) do projeto completo, incluindo anexos 1 e 2 do edital e quaisquer outros materiais que o grupo julgar importante para a avaliação.

         Para mais informações, encaminhar e-mail para programavai@gmail.com ou ligar para 3397-0155/0156.

Clique na imagem para acessar o edital na íntegra